Hex - Logo

Soluções em gestão
para empresas públicas com ênfase no atendimento

CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES

Notícias

DOR PÉLVICA CRÔNICA: Sintomas e como tratar.

25 de Setembro de 2017

A DOR PÉLVICA CRÔNICA é definida classicamente como presença de dor na região pélvica por um período de pelo menos 6 meses e que pode ter origem ginecológica, urológica, gastrintestinal, neurológica e musculoesquelética. Entre os diagnósticos, os mais freqüentes são endometriose (33%), e outras condições ginecológicas (33%). Inversamente, em 33 a 35% das mulheres submetidas a laparoscopia diagnóstica, não foi identificada nenhuma patologia. A síndrome da congestão pélvica com veias pélvicas dilatadas (varizes pélvicas), resultando em comprometimento do fluxo sanguíneo, é considerada uma causa conhecida de algia pélvica crônica.

Embora a história, muitas vezes, sugira origem pélvica par a dor, deve-se sempre levar em consideração as dores referidas a partir de estruturas extrapélvicas.

A dor pélvica aguda, em geral, tem sua etiologia mais facilmente diagnosticada e tratada, enquanto as crônicas oferecem maior desafio pela dificuldade de identificação do processo patológico específico responsável pela origem da dor.

Dentre as causas ginecológicas mais freqüentes temos: doença inflamatória pélvica, endometriose, cistos ovarianos, miomatose, adenomiose, e síndrome de congestão pélvica. Muitas vezes a dor pélvica crônica pode estar associada a dor vulvar (vulvodínia), e dispareunia (dor na relação sexual), entidades que também devem ser investigadas.

A depender da etiologia da dor, existem diversas modalidades de tratamento, que vão desde tratamento comportamental, psicoterápico, farmacológico, cirúrgico, ablação neuronal, uso de toxina botulínica e, mais recentemente, a neuromodulação, que consiste na liberação de corrente elétrica na medula espinhal ou nervos periféricos.

O envolvimento efetivo da paciente e a confiança na equipe de saúde contribuem fortemente para o sucesso do tratamento.

Por: Dr Leonardo Souza Fernandes - Ginecologista e Obstetra

Bibliografia: Disfunção do Assoalho Pélvico; Araújo, S.E.A; 1ª Ed.; Rio de Janeiro; Ed. Atheneu, 2017

Galeria de Imagens


Outros posts recentes

  • 15 de Junho de 2021

    3 HÁBITOS QUE PREJUDICAM SUA POSTURA

    Saiba mais >
  • 18 de Maio de 2021

    COMO FUNCIONA A DOAÇÃO DE ELEITE HUMANO PARA AMAMENTAÇÃO

    Saiba mais >
  • 15 de Março de 2021

    A IMPORTÂNCIA DAS VACINAS NA SAÚDE DAS MULHERES

    Saiba mais >
  • 10 de Fevereiro de 2021

    CHECK-UP NA TERCEIRA IDADE: OS EXAMES ESSENCIAIS PARA CUIDAR DA SAÚDE

    Saiba mais >